Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


A vila das Furnas é o local ideal para ficar em São Miguel. Vila pacata está dotada de todas as infra-estruturas necessárias ao viajante: alojamento, restauração, bancos, farmácia, posto de saúde, correios e posto de combustível. O site do governo dos Açores fala na maior hidrópole do mundo mas não encontrei o significado da palavra, encontrei uma lagoa enigmática, jardins e florestas de encantar e actividade vulcânica muito forte. Aqui tudo ferve: são jactos de vapor, nascentes de água borbulhante e lamas terapêuticas. Por toda a vila existem inúmeras nascentes de águas minerais e termais, todas com efeitos medicinais. As fumarolas no centro da vila são de visita gratuita. Lá as caldeiras com temperaturas entre os 70 e os 100 graus, têm nomes como Caldeira do Asmodeu, Caldeira Grande, Caldeira Pêro Botelho e é lá que cozem as espigas de milho que podemos comer quentinhas por cerca de 1€. Existem também as Zona das Quenturas ou dos Banhos Novos com temperaturas mais apetecíveis entre os 40 e os 50 graus. é o exemplo da Poça da Silvina vulgo lava pés que a população usa no tratamento de dermatoses. Por fim temos a Poça D. Beija ou a piscina termal Terra Nostra onde a troco de alguns euros podemos relaxar entre os 30 e 40 graus. Existem muitos parques de merendas inclusive na zona das caldeiras na margem da Lagoa. A entrada a pé é gratuita, o carro paga estacionamento e a panela para o cozido paga 3,5€. Os terrenos são tão quentes que aí é cozinhado o famoso cozido das furnas, um prato de carne e vegetais, colocados em grandes panelas enterradas no chão, onde fervem durante cinco horas. O cozido pode depois ser comido nas mesas de pedra do parque ou em qualquer restaurante da vila mediante marcação. Outra especialidade gastronómica do Vale das Furnas são os bolos lêvedos, uma espécie de pão achatado e adocicado que se pode comer simples, em torradas, como sandes ou piza. Podem ser comprados em qualquer lado mas fomos à fonte: Maria Glória Moniz. Podemos passear nos jardins públicos mas recomendo o Parque Terra Nostra com um património vegetal e paisagístico único é o ex-libris do Vale das Furnas - vale a pena perder lá um dia inteiro! Nas margens da Lagoa existe a Mata-Jardim José do Canto que pode ser visitado por 3€. Existem vários miradouros mas o Pico do Ferro, a 570 metros de altitude, oferece uma imensa vista sobre a Caldeira das Furnas, a lagoa, a vila e toda a área montanhosa circundante.
Recomendo fazer o percurso em torno na Lagoa. É um trilho bem sinalizado de forma circular e sem nenhuma dificuldade. Tem cerca de 7 quilómetros e duração média de 3 horas, mas fiquem mais tempo! 

 

1.JPG

2.JPG

3.JPG

4.JPG

5.JPG

6.JPG

7.JPG

8.JPG

9.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D